lunes, 28 de diciembre de 2015

O VÍCIO DO SEXO, UM ASSUNTO SÉRIO

Os vícios, às vezes, em conversas ou no mundo da ficção podem ser motivo de jocosidad, e especialmente o vício do sexo, que a gente não costuma levar a sério. Parece que ter a vontade constantes de praticar sexo a videos eroticos e se acima você tem a oportunidade de "passar o dia fodendo" não constitui motivo de preocupação, mas sim de inveja. 

O VÍCIO DO SEXO

É a típica bobagem que um curso na companhia de outros em um ambiente informal, descontraído e festivo, mas se qualquer das pessoas que faz este tipo de comentário fora realmente viciado em sexo outro galo cantaria.

Como qualquer outra coisa que possamos estar ligados (álcool, tabaco, drogas em geral ou o jogo, por exemplo), o vício do sexo é uma doença que faz sofrer muito para aqueles que a sofrem –bobagens à parte-, mas, como em todas as dependências, há um ponto diferente em cada pessoa e difícil de identificar, o que se passa, de dirigir muito frequentemente aquela fonte inicial de prazer para fazê-lo em um nível obsessivo, negligenciando o resto de aspectos de nossa vida e perjudicándonos a nós mesmos, até mesmo fisicamente.

Um viciado em sexo precisa com a filme porno de praticá-lo e chega um momento em que dá o mesmo com quem o faça –não se coloca especialmente mal-humorado-, se está a tomar precauções ou não e se está prejudicando as pessoas de seu ambiente com suas atividades sexuais, ou negligência de sua vida pessoal e profissional. 



Quando se perde o controle de tudo isso, estamos falando de um vício, que é uma doença, que no caso das mulheres é conhecido como "ninfomanía" –e sim, esta palavra nos lembrar comentários estúpidos de que falávamos no início, e que costumam qualificar as mulheres muito ativas sexualmente "ninfómanas" de video porno, rótulo que costuma animar os tertulianos pelas implicações que tem-. No dos homens, embora seja menos conhecido, é "satiriasis". 

O viciado (ou a favor) do sexo o pratica de forma impulsiva, mas é que, além disso, ao final se sente culpado, e para levar a cabo a satisfação momentânea de seus desejos físicos requer uma promiscuidade que, muitas vezes, só é possível através de mentiras a seu parceiro no caso de tê-lo, mas também de outras pessoas envolvidas. Quando fazer sexo com várias pessoas usando o namoro não é possível, recorre-se à prostituição, aos encontros com desconhecidos, o consumo excessivo de pornografia, da masturbação constante, etc. Como em qualquer vício, a falta de acesso à fonte de prazer desemboca em síndrome de abstinência.

E nos casos mais graves, pode levar a quem sofre desta dependência ao exibicionismo e o assédio sexual, mesmo à agressão sexual, o que pode destruir as vidas de outras pessoas e acabar na prisão e condenado à exclusão social, algo muito mais preocupante do que a perda do trabalho ou das amizades e das relações familiares que costuma entrar dentro das consequências do vício do sexo.

Se você gosta de porno gay vai gostar videosdesexo.name

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada